terça-feira, 11 de novembro de 2014

11/11

Há três anos nós não nos vimos pela primeira vez. Nem conversamos pela primeira vez. Sequer era o meu primeiro dia na sua casa. Hoje nós comemoramos o terceiro aniversário do não-início de um amor que sempre foi, mesmo antes da gente saber.
E por que comemorar o não-início? Porque ele foi, isso sim, o primeiro dia incrível que vivemos juntos. Como eu gosto de dizer, um dia tão incrível que não coube em 24 horas e foi até a noite do dia seguinte.
Foi quando descobrimos que somos grandes parceiros. De chorar abraçados no show e dividir uma garrafa de Fruki de 2 litros, em família, sentados na calçada. De se emocionar no gramado do estádio vazio e ao ver o pôr do sol na beira do rio. De andar na montanha russa do parque, mesmo com medo, pra fazer a filha feliz. De um segurar a cadeira pro outro subir e consertar o telhado.
Um dia tão especial que precisava acontecer de novo. E mais uma vez. E depois outra. E tem sido assim até hoje. Porque mesmo nos dias mais ordinários, quando a gente se fala - ainda que de longe - os brilhos nos olhos são os mesmos de três anos atrás. Com pôr do sol no Guaíba ou telhado quebrado em casa, a vida com você tem sido um constante show do Pearl Jam.
Feliz 11/11. Te amo.

Nenhum comentário: