segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Dia 3 - Into the sun

***Prólogo***

Esta foi minha primeira viagem de avião. E não podia ter motivo ou destino melhores. O Rio de Janeiro é o maior clichê da História da humanidade, porque é simplesmente impossível passar por ele sem dizer "Que lugar MARAVILHOSO!!!!". Devo mais isso ao Pearl Jam: um dos fins de semana mais divertidos da minha pacata vida, num lugar abençoado, com comes e bebes deliciosos e cercada por pessoas queridas.

***Dia 3***

Eu já esperava por um show acima da média - e olha que a média, para o Pearl Jam, já é a perfeição. Isso porque o lugar é inspirador, e as pessoas estavam muito no clima de fazer um lindo espetáculo. Não deu outra: o maior setlist da turnê brasileira (até agora) e todas as 40 mil pessoas que lotaram cada cantinho da Apoteose numa sintonia perfeita. A banda, claro, percebeu isso e fez questão de deixar bem claro o quão felizes estavam.

A recompensa veio num repertório cheio de músicas inéditas nessa turnê, incluindo várias surpresas como Immortality, Last Exit, Blood, Habit. Indifference me deixou tão chocada que eu ainda estou duvidando que isto aconteceu, ainda mais por ter rolado no fim do show. Surpresa total.

Mas a dobradinha covarde da noite, aquela pra selar a paz entre árabes e israelenses de tanto amor que emanou, foi Nothingman seguida por Faithful. Cantar "into the sun... into the sun..." no Rio de Janeiro, depois de um dia incrível, foi quase cinematográfico. E eu, que estava super segura achando que não teria mais chiliques, acabei chorando no ombro do meu amigo.

(((PARÊNTESES)))
Este na foto é o Roger, amigo virtual que conheci em 2005, por ocasião do show ao qual eu não fui. Demorou todo este tempo pra que nos conhecêssemos pessoalmente, e não podia ter sido numa ocasião melhor. Bota na conta do Pearl Jam mais esse momento especial.
(((FECHA PARÊNTESES)))

Ver o show do alto da arquibancada até que foi muito bom. Pude dançar, pular, cantar, rodopiar e ouvir nitidamente o som. Apesar de estar bem longe, pude aproveitar mais do que os dois anteriores. E de brinde levei a vista inacreditável do público na pista. Tava tão bonito que, em certos momentos, tive dúvida entre olhar para o palco ou para a platéia. Até o presente momento, o melhor show da minha vida.

***Epílogo***

O fim de semana passou voando, o show passou voando, mas essa tarde de segunda-feira não acaba de jeito nenhum. E ainda tem mais um longo dia de serviço antes do próximo show, dia 09, em Curitiba. Estou muito ansiosa pra ir pras últimas apresentações, mas já com dó de chegar ao final.

***Ficha Técnica***

Quando: Domingo, 06 de novembro de 2011
Onde: Praça da Apoteose, Rio de Janeiro
O que:


Nenhum comentário: