segunda-feira, 11 de julho de 2011

Muito antes do blog

Eu já gostava de escrever. Mas morria de vergonha de publicar. Até que aconteceu o Giovanni, o G10, o nosso Messias. E no dia em que ele foi embora do Santos, em 1996, eu peguei um caderno e uma caneta e despejei lá tudo o que estava sentindo. Só mostrei pra uma pessoa, que me encorajou a mandar para a Revista Jovem Santos. Eu datilografei e mandei para a seção de cartas. Algumas semanas depois, encontrei meu texto publicado como crônica, em página inteira, com ilustração e tudo. Eu, CDF tímida da oitava série, virei estrela por uns dias.Coisas que só o meu amor pelo Santos é capaz de fazer. 


E o resultado foi esse aqui (clique para aumentar):

3 comentários:

Barbara disse...

Ju fiquei emocionada lendo seu texto, não sou santista então a emoção não foi pelo Giovanni. Foi por ver algo tão bonito e bem escrito, feito por uma adolescente da oitava série! Bom demais!

Juliana Teixeira disse...

Obrigada, Babi!

Jaime Guimarães disse...

Eu me lembro desta revista e deste texto. Eu me lembro de ter dois exemplares "Revista Jovem Santos": uma com o Carlinhos na capa e a outra justamente essa com o Camanducaia. E que coisa boa reler esse texto sobre a despedida do Giovanni em 1996, depois de tanto tempo! - não estou chamando ninguém de velho(a), hein? rs

E eram tantas, mas TANTAS especulações sobre a saída do Giovanni ( ah, se existisse internet naquele tempo para eu mandar aquele povo da Gazeta para a ****!)que fiquei triste com saída do messias, mas nada surpreso. E com a grana da venda do craque o Santos pôde concluir algumas obras na Vila e nos CT´s. ( e ainda sobrou uns trocados para apostar em jogadores, como o jovem e ótimo Marcos Assunção e o jovem e perneta Piá, o "substituto" do G10, quem diria...)

Obrigado por compartilhar esse texto e reviver boas lembranças do G10 e da Revista! :)

Abs!